Foto/Reprodução: Intertent

O americano Joseph Deen, celebrou a nova idade soprando a tinta de um contrato como jogador do game Fortnite, o que o transformou no segundo jogador profissional mais jovem noticiado.

Em 2020, o garoto, que tem apenas 8 anos, foi convidado a fazer parte da equipe profissional Team 33, sediada na Califórnia, nos Estados Unidos. Por esse motivo, ele recebeu o valor de US$ 33 mil (aproximadamente R$ 185 mil) e um computador de alta velocidade. E também ganhou a oportunidade de treinar na sede da Team 33 em Hollywood.

O Fortnite é jogado por centenas de milhões de pessoas em todo o mundo e mistura atividades envolvendo tiros, caça e construção de fortificações.

“Eu me senti incrível quando me ofereceram o contrato”, disse Joseph em entrevista a BBC News. “Pensava muito em ser um jogador profissional, mas ninguém me levou a sério até o Team 33 aparecer.”

Joseph joga Fortnite desde os quatro e foi descoberto pela equipe de videogames há 18 meses.

“Um dos meus olheiros me contatou e disse: ‘Preciso conhecer melhor um garoto chamado Joseph, ele é incrivelmente bom’“, disse Tyler Gallagher, diretor-executivo e fundador do Team 33.

“Então eles começaram a jogar partidas um contra o outro o máximo que podiam, todos os dias. Depois de um tempo, meu olheiro falou: ‘Você tem que contratar esse garoto, do contrário outra pessoa o fará'”.

Segundo o site esportsearnings.com, apenas dois dos 10 jogadores de Fortnite mais bem pagos do mundo têm mais de 18 anos.

A primeira e única copa do mundo de Fortnite foi vencida por Kyle “Bugha” Giersdorf, um jovem de 16 anos, que ganhou US$ 3 milhões (hoje equivalentes a quase R$ 17 milhões) em 2019. Para Joseph, ainda iniciante do jogo naquela época, a vitória do jovem de 16 anos foi uma inspiração.

“Meu sonho é ser como o Bugha e jogar como ele. Eu o admiro porque ninguém o levou a sério até ele ganhar a copa do mundo. Eu sinto o mesmo, já que ninguém me levou a sério até eu ser contratado.”

No entanto, de acordo com os principais órgãos de certificação de idade do mundo, Joseph é muito jovem para jogar Fortnite.

O game foi lançado pela primeira vez em 2017 e é classificado como PEGI 12, ou nível “adolescente”, de acordo com as normas ESRB, que apontam para a violência “leve” e “frequente” do jogo.

A mãe de Joseph, Gigi, diz que isso não a preocupa. Ela permite que o garoto jogue Fortnite por duas a três horas diárias depois da escola, e mais nos fins de semana.

“Eu vi o jogo e não acho que estejamos fazendo nada de errado. Ele é uma criança equilibrada e vem de uma boa família, não é afetado por isso (pelo jogo)”, afirma a mãe.

“Tem por aí aquelas mães irritantes dizendo coisas como: ‘Ele não deveria estar jogando’. Aí, aos 13 anos, seus filhos começam a jogar e piram. Conheço pais que disseram isso e seus filhos se tornaram jovens rebeldes. Não vejo problema.”

Além de jogar Fortnite, Gigi diz que Joseph aproveita o tempo livre para tocar tocar piano, o que sua nova equipe diz ser uma possível explicação para seu sucesso, o game depende de dedos e mentes rápidos.

“Tocar piano me ajudou muito com o teclado e o mouse”, acrescenta Joseph. “Sou bom em tudo no jogo, mas muito bom em construir e editar minhas construções.”

A mãe diz que o bônus recebido pelo filho na assinatura do contrato com o Team 33 foi colocado em uma poupança para ele.

O obstáculo 

No entanto, alguns objetivos ambiciosos do menino para ser uma grande nome do Fortnite ficarão para depois, como por exemplo, as competições envolvendo prêmios em dinheiro, pois são fechadas para menores de 13 anos.

Joseph também quer muito transmitir suas partidas online e fala disso com a mãe “todos os dias”, mas ela ainda está considerando o novo passo. Mesmo que a mãe dê o aval para Joseph, sua idade o proíbe de fazer transmissões no Twitch, a maior plataforma de streaming de jogos. Quebrar as regras pode custar caro tanto para Joseph quanto para sua nova equipe.

Em 2019, um jogador profissional de 11 anos foi proibido de transmitir no Twitch depois que sua idade real foi descoberta. Patrick “H1ghsky1” Bragaru fazia parte da equipe FaZe Clan.

Quando a contratação de Joseph foi anunciada pela primeira vez, surgiram indagações sobre o tipo de contrato de trabalho que ele estava assinando. Ambas as partes informaram que não foi estipulado qualquer número mínimo de horas que a criança deve treinar ou jogar.

“O contrato é realmente para protegê-lo. Ele pode sair quando quiser, é totalmente flexível. Algo nos termos dele e meus. É como um ator mirim que trabalharia muito mais do que ele”, diz Gigi.

O Team 33 se mostra despreocupado sobre seu investimento de longo prazo em Joseph.

“Fizemos o anúncio de assinatura para que o mundo soubesse a idade de Joseph, para não cometermos o mesmo erro que a FaZe fez com H1ghsky1”, afirma Tyler.

“Joseph está legalmente autorizado a participar de torneios sem premiação. Também planejamos aumentar sua presença online no YouTube, o que também é legal. Com maior presença da internet, planejamos criar e vender produtos em torno dele.”

“Então, em nossa opinião, se conseguirmos ganhar US$ 33 mil com tudo isso nos próximos anos, teremos vencido. E é isso que estamos almejando.”

Em todos os registros públicos, Joseph é o segundo jogador de videogames profissional mais jovem de todos os tempos. Segundo o Guinness World Records, o americano Victor De Leon III, conhecido na internet como “Lil Poison”, tornou-se o profissional mais jovem, depois de ser contratado aos sete anos em 2005.