CiênciaEducação

Colégio dos Bombeiros tem 19 alunos premiados na Olimpíada Nacional de Ciências

Conhecimento integrado. As partes dialogando entre si. Como de fato as coisas funcionam na Natureza. A proposta da transversalidade e da interdisciplinaridade, que marca a Olimpíada Nacional de Ciências (ONC), foi acolhida de braços abertos pelo alunos do Colégio Militar do Corpo de Bombeiros esse ano. O resultado desse encontro não poderia ter sido melhor: em sua primeira participação na maior olimpíada científica do Brasil, eles saíram com três medalhas de ouro, quatro de prata e seis de bronze, além de seis menções honrosas.

“Foi o melhor resultado da rede pública federal, estadual e municipal em Fortaleza. Um dos nossos trunfos, sem dúvida, foi a Astronomia, que passou a integrar o currículo da ONC este ano. Aproveitando a bagagem dos nossos alunos do 8º e do 9º anos, multimedalhistas na OBA, dedicamos as aulas de Astronomia deste segundo semestre a uma abordagem integrada com a Física, a Química e a Biologia, focada na Olimpíada de Ciências”, explica o primeiro-tenente João Romário Fernandes Filho, professor de astronomia da escola e responsável pela preparação dos alunos para a ONC.

Universo científico

“Assim que voltamos das férias, começamos a ter aula mais temáticas e divertidas, abordando, por exemplo filmes da Marvel, tentando encaixar explicações sobre física, química e biologia com as cenas dos filmes. Essas aulas facilitaram o aprendizado e nos instigaram para aprender”, explica Eduardo Assunção, aluno do 8º Ano que obteve medalha de bronze, mesmo disputando com alunos do 9º Ano de todo o país.

“A aula dinâmica, com coisas novas e interessantes, algumas até baseadas nos filmes de heróis, aqueles que a maioria conhece e gosta, faz uma junção de aprendizados e diversão na medida certa. É algo que prende a nossa atenção e torna tudo mais interessante”, avalia Bianca Lima, medalhista de prata na ONC.

Para as estrelas

Por terem obtido medalha de ouro na Olimpíada Brasileira de Astronomia deste ano, vários dos alunos do 9º ano premiados na ONC encontram-se em meio ao processo seletivo para as olimpíadas internacionais de astronomia de 2020. Desde setembro eles participam de provas online, em disputa com milhares de estudantes do Ensino Médio de todo o país, que ajudarão na escolha dos vinte alunos que representarão o país na Olimpíada Latinoamericana de Astronomia, que acontece no México e tem tradicionalmente no Brasil seu maior expoente, e na ainda desafiadora Olimpíada Internacional de Astronomia, que acontece na Colômbia.

Foto: Reprodução

Tags
Exibir Mais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Estúdio Ao vivo

Abrir Rádio
Fechar