CulturaFilmes

Cinema do Dragão traz duas aclamadas estreias nesta semana

"Adoráveis Mulheres", indicado a 6 estatuetas no Oscar,  e "O Paraíso deve ser Aqui",  premiado no Festival de Cannes, são as novidades da 333ª semana de programação 

O Cinema do Dragão chega à sua 333ª semana de programação com as estreias de Adoráveis Mulheres (de Greta Gerwig) e O paraíso deve ser aqui (de Elia Suleiman). Após o sucesso de Lady Bird, a atriz e realizadora Greta Gerwig retoma seu trabalho de diretora em Adoráveis Mulheres. Com elenco de peso, tendo nomes como Emma Watson, Saoirse Ronan, Florence Pugh e Meryl Streep, o longa está indicado a seis categorias no Oscar, incluindo a de melhor filme.

Menção especial do júri na competição do Festival de Cannes, O paraíso deve ser aqui é o novo filme do cineasta e ator palestino Elia Suleiman. Na narrativa, o diretor estrela seu próprio filme, uma saga cômica que investiga os significados do exílio e da busca por um lar. Palestino, Suleiman deixa seu país, à procura de uma nova vida. Mas aonde quer que ele vá, de Paris a Nova York, a Palestina parece segui-lo, pois algo sempre o faz lembrar de casa.

 

Os longas Atlantique (de Mati Diop), Açúcar (de Renata Pinheiro e Sérgio Oliveira), O filme do Bruno  Aleixo (de João Moreira e Pedro Santo), Retrato de uma jovem em chamas (de Céline Sciamma) e Parasita (de Bong Joon-ho) continuam em cartaz.

 

Em cartaz

Adoráveis Mulheres (Estados Unidos, 2020)
Direção: Greta Gerwig // 135  minutos // DCP 2K // 10 anos
Sinopse: As irmãs Jo (Saoirse Ronan), Beth (Eliza Scanlen), Meg (Emma Watson) e Amy (Florence Pugh) amadurecem na virada da adolescência para a vida adulta enquanto os Estados Unidos atravessam a Guerra Civil. Com personalidades completamente diferentes, elas enfrentam os desafios de crescer unidas pelo amor que nutrem umas pelas outras.

O paraíso deve ser aqui (Palestina, 2017)
Direção: Elia Suleiman // 97 minutos // DCP 2K // Livre
Sinopse: Elia Suleiman deixa sua terra natal da Palestina e viaja pelo mundo apenas para encontrar, por onde ele passa, os mesmos problemas que encontrava lá. De Paris à Nova York, por onde suas viagens o levam, ele encontra problemas com a polícia, racismo, controle de imigração. Tentando deixar sua nacionalidade para trás, mas sempre sendo lembrado dela, ele questiona o significado de identidade e o lugar que se pode chamar de lar.

Atlantique (Senegal – França, 2019)
Direção: Mati Diop // 107  minutos // DCP 2K // 12 anos
Sinopse: Trabalhando na obra de uma grande torre em Dacar, e há meses sem receber, um grupo de jovens trabalhadores decide tentar a sorte na Espanha. Mas seu barco desaparece, deixando aflitos seus amigos e parentes. Ao mesmo tempo, todas as noites, estranhos fenômenos começam a acontecer.

Açúcar (Brasil, 2017)
Direção: Renata Pinheiro e Sérgio Oliveira // 100  minutos // DCP 2K // 14 anos
Sinopse: Bethânia retorna às suas terras onde uma vez funcionou um antigo engenho de açúcar da sua família, o Engenho Wanderley. Entre lembranças, criaturas fantásticas, contas a pagar e trabalhadores reivindicando seus direitos, Bethânia enfrenta a si mesma em um presente onde passado e futuro são ambos ameaçadores.

O filme do Bruno Aleixo  (Portugal, 2019)
Direção: João Moreira e Pedro Santo // 92 minutos // DCP 2K // 12 anos
Sinopse: Bruno Aleixo é alguma coisa entre um cachorro e um urso de pelúcia. O personagem de animação português que ganhou fama por uma web-série de comédia chamada ‘Os Conselhos que Vos Deixo’ ganha seu próprio filme. Na obra cômica, ao decidir criar a própria autobiografia, Bruno procura inspiração entre amigos para escrever o texto.

Retrato de uma jovem em chamas (França, 2019)
Direção: Céline Sciamma // 122  minutos // DCP 2K // 14 anos
Sinopse: Na França do século XVIII, Marianne (Noémie Merlant) é uma jovem pintora que recebe a tarefa de pintar um retrato de Héloïse (Adèle Haenel) para seu casamento sem que ela saiba. Passando seus dias observando Héloïse e as noites pintando, Marianne se vê cada vez mais próxima de sua modelo conforme os últimos dias de liberdade dela antes do iminente casamento se veem prestes a acabar.

Parasita (Coréia do Sul, 2019)
Direção: Bong Joon-ho // 132 minutos // DCP 2K // 16 anos
Sinopse: Toda a família de Ki-taek está desempregada, vivendo num porão sujo e apertado. Uma obra do acaso faz com que o filho adolescente da família comece a dar aulas de inglês à garota de uma família rica. Fascinados com a vida luxuosa destas pessoas, pai, mãe, filho e filha bolam um plano para se infiltrarem também na família burguesa, um a um. No entanto, os segredos e mentiras necessários à ascensão social custarão caro a todos.

Foto: Reprodução

Tags
Exibir Mais

Brenda Bezerra

Estudante de publicidade e propaganda, produtora de moda e criadora de conteúdo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Estúdio Ao vivo

Abrir Rádio
Fechar