Montreal (AFP) – Um terceiro mandato para o liberal Justin Trudeau ou uma mudança com o conservador moderado Erin O’Toole? Os canadenses comparecem às urnas nesta segunda-feira (20) para decidir quem formará o próximo governo em eleições gerais de resultado imprevisível. Em uma disputa tão acirrada, os eleitores de Terranova e Labrador, na costa do Atlântico, serão os primeiros a votar a partir das 8H30 locais (8H00 de Brasília).Como o país tem seis fusos horários, os últimos eleitores a votar estão na província de Colúmbia Britânica, na costa do Pacífico, onde as urnas fecharão às 19H00 locais (23H00 de Brasília).A campanha intensa de 36 dias terminou como havia começado: com um discurso de Trudeau no qual o primeiro-ministro pediu aos canadenses um novo mandato para dirigir o país e administrar a saída da pandemia. O chefe de Governo convocou em agosto as eleições antecipadas para tentar recuperar a maioria que perdeu há dois anos. Mas, de acordo com as pesquisas, está perdendo a aposta.O desgaste do poder é sentido, “Trudeaumania” de 2015 parece distante e sua popularidade permanece estagnada em 31% das intenções de voto. Ele está em empate técnico nas pesquisas com o principal rival, o conservador Erin O’Toole, que há alguns meses era desconhecido para o grande público.Como em 2019, a disputa acirrada faz com que analistas afirmem que a maioria parece muito complicada de alcançar para qualquer candidato. Os quase 27 milhões de canadenses com mais de 18 anos registrados para votar definirão os 338 membros da Câmara dos Comuns. Se nenhum dos dois principais partidos que se alternam no poder desde 1867 conquistar a maioria no Parlamento, o vencedor terá de formar um governo minoritário.Nesse caso, o futuro primeiro-ministro, liberal ou conservador, terá que trabalhar com os partidos menores para governar o país.