Foto/Reprodução: Internet

Na tarde desta quinta-feira, 25, o presidente da CEF(Caixa Econômica Federal), Pedro Guimarães, anunciou uma linha de crédito imobiliário com correção pela taxa da poupança creditado pela a CEF. No ano passado, a carteira de habitação da Caixa atingiu 509,8 bilhões.

“O ano de 2020 foi histórico. É de muito longe a maior carteira imobiliária no Brasil. Corresponde a quase 70% do mercado, com 5,6 milhões de famílias. O crescimento imobiliário é o coração da Caixa Econômica Federal”, frisou Guimarães.

A nova linha de crédito imobiliário valerá a partir de março, com a taxa de juros variando conforme o rendimento da poupança.

“Estamos lançando um produto muito relevante em termos imobiliários. É o quarto produto que lançamos nesses últimos dois anos. Seremos o terceiro banco com esse produto, e com as menores taxas”, destacou.

“Como a taxa de juros Selic, aquela que o Banco Central do Brasil determina, está abaixo de 8,5%, enquanto ela for abaixo ou igual, nós temos a remuneração da poupança, que é liquida de imposta, ou seja, não se paga imposto de renda, é 70% da Selic”, detalha o presidente da CEF.

Segundo o Pedro Guimarães, a partir de 8,5%, ela fica fixa em 6,17%, tendo como componente variável a taxa referencial de juros (TR).

O orçamento inicial disponibilizado é de R$ 30 bilhões. 

Cálculo

TR + remuneração adicional da poupança + taxa conforme perfil do cliente + taxa de 3,35% a 3,99 ao ano.