O presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL) afirmou que espera fechar ainda essa semana todos os nomes do primeiro escalão do seu governo. Segundo ele, a escolha dos ministros que ainda faltam será resultado de uma conversa com bancadas e não de indicação de partidos. Muitos nomes já foram definidos para os ministérios, mas falta, por exemplo, saber quem comandará a pasta de Minas e Energia, muito estratégica para o Brasil.

Bolsonaro afirmou que o critério de escolha leva em conta também um perfil de pessoas isentas, honestas, independentes, que pensem no Brasil “e não na agremiação partidária”. Ao ser questionado se teria dificuldades nesse critério de escolha de ministros para obter apoio em votações importantes no Congresso a partir de 2019, ele acrescentou que foi eleito para fazer uma nova política. “Decidi que faria uma política diferente; vai dar certo!?: espero que sim. Agora, para fazer a mesma política, seria dar errado”, frisou o presidente eleito.

Confira todos os nomes anunciados por Bolsonaro até a manhã desta segunda-feira:
Paulo Guedes (Economia);
Onyx Lorenzoni (Casa Civil);
Sérgio Moro (Justiça e Segurança Pública);
General Augusto Heleno (Gabinete de Segurança Institucional);
Marcos Pontes (Ciência e Tecnologia);
Tereza Cristina (Agricultura);
General Fernando Azevedo e Silva (Defesa);
Ernesto Araújo (Relações Exteriores);
Wagner Rosário (Controladoria-Geral da União);
Luiz Henrique Mandetta (Saúde);
Gustavo Bebianno (Secretaria Geral da Presidência);
Ricardo Vélez Rodríguez (Educação).

Fonte: Reuters e produção de jornalismo da Siará News