(Arquivo) O presidente dos EUA, Joe Biden, quando era vice-presidente dos Estados Unidos em coletiva de imprensa em Kiev

O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, disse nesta sexta-feira (26) que seu país “nunca” vai aceitar a anexação pela Rússia da península da Crimeia, que até sete anos atrás fazia parte da Ucrânia.

“Estados Unidos não reconhece e não vai reconhecer nunca a anexação realizada pela Rússia da península e estamos do lado da Ucrânia contra essa ações agressivas da Rússia”, afirmou Biden em um comunicado para relembrar a invasão.

A península localizada no Mar Negro era um território ucraniano até 2014, quando as tropas russas ocuparam a região que depois foi anexada à Rússia.

“Neste aniversário sombrio, reafirmamos uma simples verdade: a Crimeia é Ucrânia”, afirmou Biden.

Simultaneamente à ocupação da Crimeia, um grupo de rebeldes ucranianos próximos a Moscou atacaram o leste do país iniciando um conflito que se mantém até hoje e que na quarta-feira deixou dois mortos e dois feridos, segundo o governo de Kiev.

As últimas mortes ocorreram depois que Kiev acusou Moscou e os separatistas pró-Rússia de usar armamento pesado e de intensificar os ataques, violando um cessar-fogo estabelecido em julho do ano passado.

AFP