Biden anuncia "reunião pela democracia" em 9 e 10 de dezembro Foto: AFP

O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, reunirá, por meio de videoconferência nos dias 9 e 10 de dezembro, chefes de Estado e de Governo e membros da sociedade civil para uma “encontro de cúpula pela democracia”, anunciou a Casa Branca.

A cúpula “estimulará compromissos e iniciativas em três temas principais: defesa contra o autoritarismo, luta contra a corrupção e promoção de direitos humanos”, afirma um comunicado.

Um ano depois, Biden planeja reunir novamente os mesmos participantes, de preferência de modo presencial, para avaliar os avanços.

A Casa Branca não especificou os países convidados para a reunião, que é considerada uma alternativa ao G20 e um desafio à China.

Os líderes do G20, integrado pelas principais economias e que inclui regimes autoritários como China e Arábia Saudita, devem se reunir no fim de outubro na Itália.

“O desafio de nosso tempo é demonstrar que as democracias podem melhorar as vidas de seus cidadãos e atender os grandes problemas que o mundo enfrenta”, explica o comunicado, ao retomar um tema recorrente de Biden.

O presidente americano expressou o desejo assumir novamente o papel de “líder do mundo livre”, tradicionalmente atribuído ao ocupante da Casa Branca, depois das políticas isolacionistas de seu antecessor, Donald Trump.

A Casa Branca descreveu a reunião como uma “oportunidade para os líderes mundiais de ouvir uns aos outros e a seus cidadãos, compartilhar êxitos, estimula a colaboração internacional e falar de maneira honesta sobre os desafios da democracia”.