O dia mundial do rock é comemorado desde o ano de 1985, quando aconteceu o festival Live Aid, em Londres e na Filadélfia. O evento que foi realizado para levantar fundos de ajuda para a crise na Etiópia reuniu nomes consagrados do rock mundial como  QueenMick JaggerKeith RichardsRonnie WoodElton JohnPaul McCartneyDavid BowieU2, entre outros. Em sua apresentação, Phill Collins, da banda Genesis, declarou o desejo de aquele ser considerado como o “Dia do Rock”.

Foi somente em 1987, que o Brasil passou a comemorar a data. O portal Siará News listou 5 álbuns do rock nacional para você ouvir além do dia do Rock.

Os Mutantes e Seus cometas no país dos baurets (1972) – Os Mutantes

Um dos primeiros álbuns nacionais produzidos em estúdio de 16 canais. Com treze faixas com influência do rock progressivo e da psicodelia, o disco revolucionou a compreensão de rock no país. Apresenta fortes linhas de baixo, vocais em coral e guitarra elétrica.

Secos e Molhados (1973) – Secos e Molhados

O álbum é considerado um dos mais inovadores e marcantes da música brasileira. Foi eleito o 5° melhor disco brasileiro pela revista Rolling Stone. As treze faixas contêm letras e poemas que tratavam de assuntos sociais como desigualdade, sexualidade e guerra, acompanhadas de elementos do rock e rock progressivo. Sucesso de vendas na época com mais de 700 mil cópias vendidas, em um período que o maior número de cópias vendidas chegou a 50 mil.

Fruto Proibido (1975) – Rita Lee

Considerado uma obra prima do rock nacional, o álbum de nove faixas tem um toque mais para o Hard Rock setentista. Rita Lee, a rainha do rock brasileiro, canta acompanhada de solos de piano, guitarra e gaita, passando pelo soul e o rock progressivo. Nesse álbum é possível ouvir as célebres músicas “Agora Só Falta Você” e “Ovelha Negra”.

Krig-ha, Bandolo! (1973) – Raul Seixas

O título do primeiro disco solo de Raul foi retirado de uma história de quadrinhos. Traz 11 faixas irreverentes e libertárias perante a realidade da ditadura militar vivida no país.  O álbum que traz Raul cantando Elvis Presley quando criança, também lança cinco músicas que se tornariam as clássicas do pai do rock nacional: “Ouro de Tolo”, “Mosca na Sopa”, “Rckixe”, “Al Capone”e “Metamorfose ambulante”.

Cabeça Dinossauro (1986) – Titãs

O terceiro álbum de estúdio da banda até hoje chama atenção pelo ecletismo que traz punk, hardcore, reggae, funk e pós punk.  Das 12 faixas do disco, pelo menos cinco se tornaram clássicos da banda como “Polícia”, “Bichos Escrotos”, “Homem Primata”,  “Aa Uu” e “Cabeça Dinossauro”.

Foto: Reprodução