Um agente da guarda municipal fez a mãe e o irmão de reféns por mais ou menos uma hora em um apartamento, nesta terça-feira (3), no bairro Dionísio Torres, em Fortaleza. As vítimas foram ameaçadas com uma faca, mas não foram feridas. O agente tentou se suicidar, mas foi socorrido.

O guarda foi ferido por bala de borracha durante a ação dos policiais. As negociações encerraram por volta das 11 horas.

De acordo com o tenente-coronel Gerlúcio Vieira, comandante do Batalhão de Operações Especiai (Bope), houve mediação com o sequestrador antes da intervenção.

Ainda segundo o tenente-coronel, durante a negociação, ele alegava que o motivo do sequestro seria problema familiar. O suspeito não mora no local.

De acordo com o tenente-coronel Gerlúcio Vieira, comandante do Bope, o irmão do suspeito, que estava num quarto, conseguiu acionar a polícia.

Quando os policiais chegaram, houve tentativas de negociação com o sequestrador. No entanto, foi necessária a intervenção.

Os policiais disseram que o acesso ao apartamento era reduzido e tiveram de entrar pela porta principal para resgatar as vítimas.

Com informações do Diário do Nordeste