Foto: Agefis

Neste fim de semana, entre sexta-feira (16) e domingo (18), 31 atividades e eventos foram encerrados em Fortaleza por descumprimento aos decretos contra a Covid-19, conforme o balanço das ações de fiscalização realizadas em conjunto pela Agência de Fiscalização de Fortaleza (Agefis) e pela Guarda Municipal.

A secretária da Agefis Laura Jucá e o secretário da Secretaria da Segurança Cidadã, coronel Holanda, informaram que, ao todo, a Agefis realizou 224 fiscalizações e 12 autuações. Além disso, um paredão de som foi apreendido no Bairro Pici, na capital.

Segundo Laura Jucá, as ações da Agefis são priorizadas nos locais que geram aglomerações como também na verificação de estabelecimentos abertos foram do horário determinado.

Coronel Eduardo Holanda reforçou da importância de os comerciantes cumprirem rigorosamente os horários de abertura do comércio recomendado pelo decreto.

“Peço para você comerciante. Cumpra rigorosamente o horário de abertura e fechamento do seu comércio. Principalmente é importante frisar no momento da abertura. O próprio Centro da cidade, as lojas abrem no horário, as lojas de shopping abrem em outro horário, a construção civil e a indústria entram no outro horário. Tudo isso tem um porquê. Para evitar nossos terminais de ônibus aglomerem”, afirmou.

Novo decreto estadual

No último sábado (17), o governador Camilo Santana (PT) anunciou, que o decreto de isolamento social vigente no Ceará será prorrogado por mais sete dias. As atividades físicas realizadas em espaços públicos, cuja liberação foi autorizada pelo governo do estado do Ceará a partir da próxima segunda-feira (19), podem ocorrer com até três pessoas – inclusive e o uso de máscara de proteção. Uma das pessoas pode ser um preparador físico.

No documento, porém, as mesmas atividades estarão proibidas de serem realizadas durante o toque de recolher (entre 20h e 5h) e no fim de semana. Aos sábados e domingos, ocorre em todo o Ceará o isolamento social rígido. Durante a sua vigência, devem funcionar apenas os serviços essenciais (como supermercados, farmácias e hospitais), e a circulação de pessoas é proibida, com exceção daqueles que precisam se deslocar para atividades essenciais.

Na segunda-feira (12), a gestão estadual começou a permitir a reabertura da economia, com determinações específicas e protocolos de segurança sanitária. Neste fim de semana, porém, não há alterações. (veja abaixo o que pode funcionar a partir de segunda-feira).

Construção civil

Além disso, o governo do Ceará também autorizou que a cadeia da construção civil estendesse o horário de atividades, iniciando a partir de 7h, na próxima segunda-feira (19). No decreto que ainda está em vigência, esse setor da economia poderia iniciar os trabalhos a partir de 8h.

O que prevê o decreto estadual a partir de segunda:

  • isolamento social rígido continuará vigente aos fins de semana.
  • Haverá toque de recolher diariamente, das 20h às 5h;
  • Escolas autorizadas a funcionar, com até 35% da capacidade, para Educação Infantil (4 e 5 anos) e 1º e 2º anos do Ensino Fundamental;
  • Igrejas autorizadas para atividades presenciais com 10% da capacidade;
  • Atividades comerciais detalhadas no texto do decreto no Diário Oficial do Estado poderão funcionar com até 25% da capacidade, em horários diferenciados, das 10h às 16h ou das 12h às 18h. Dentre elas: comércio de rua (10h às 16h) e shopping (12h às 18h), restaurantes de rua (10h às 16h) e de shopping (12h às 18h);
  • Construção civil pode iniciar atividades a partir de 8h;
  • Atividades físicas individuais dentro do horário permite e com máscara.

Na sexta-feira (16) o governador se reuniu com o comitê que delibera sobre as ações de combate a Covid-19 no Estado. “Toda semana o Comitê se reúne, onde nós avaliamos os números e toda semana é feito um relatório que subsidia o decreto no Ceará”, disse Camilo.

Com informações de G1 Ceará