Nova York (Estados Unidos) (AFP) – O líder palestino, Mahmud Abbas, deu a Israel nesta sexta-feira o prazo de um ano para se retirar do território ocupado, e alertou que, caso isso não aconteça, deixaria de reconhecer o Estado judeu baseado nas fronteiras anteriores a 1967.Em discurso por vídeo na Assembleia Geral das Nações Unidas, Abbas pediu ao secretário-geral da ONU, Antonio Guterres, que “convoque uma conferência de paz internacional”, e fez um ultimato: “Devemos declarar que Israel, a potência ocupante, tem um ano para se retirar do território palestino que ocupou em 1967, incluindo Jerusalém Oriental”.Abbas acrescentou que os palestinos estão prontos “para trabalhar durante todo o ano” com o objetivo de resolver o status definitivo dos estados de Israel e da Palestina “de acordo com as resoluções das Nações Unidas”. “Mas se isso não for alcançado, por que manter o reconhecimento de Israel com base nas fronteiras de 1967?”, questionou.Abbas ressaltou que os palestinos também recorreriam à Corte Internacional de Justiça “devido ao problema da legalidade da ocupação da terra do Estado palestino”.Israel rejeitou de imediato as demandas do líder palestino. “Abbas voltou a mostrar que já não é relevante”, comentou o embaixador israelense na ONU, Gilad Erdan. “Aqueles que realmente apoiam a paz e as negociações não fazem ameaças com ultimatos delirantes na plataforma da ONU.”O processo de paz no Oriente Médio para alcançar uma solução de dois Estados está paralisado há anos.