(Foto: Reprodução/Sofia Alves)

Na prova de Sociologia, você pode se deparar com questões específicas ou enunciados interdisciplinares, uma vez que torna-se importante estar antenado em todas áreas desta matéria. Por isso, nossa equipe indica 5 tópicos relevantes para você mandar bem no exame!

  • Divisão Social do Trabalho

A divisão social do trabalho está relacionada à maneira pela qual as tarefas são organizadas e divididas no ambiente de trabalho, com a intenção de delimitar as funções realizadas, dinamizar o processo de produção como um todo e, consequentemente, garantir que o sistema de produção funcione de forma rápida e eficiente.

Principais Características

A divisão do trabalho tem algumas características que facilitam o entendimento amplo do conceito e a relação dele com as atividades cotidianas. Dentre as mais importantes merecem destaque:

Aumento da produtividade;

Distinção física e intelectual do trabalho;

Venda das mercadorias por preços menores;

Distinção de Classes sociais.

Fonte: Quero Bolsa

  • Indústria Cultural

O termo Indústria Cultural foi desenvolvido por Max Horkheimer e Theodor Adorno. Ele foi usado para designar o modo de produzir cultura que foi adotado principalmente na virada do século XIX para o XX. O modelo capitalista de produção em larga escala era baseado no modelo das indústrias automobilísticas de Henry Ford.

Os avanços tecnológicos permitiram que a cultura fosse produzida de forma rápida e destinada ao consumo rápido, sem a necessidade de pensar ou fazer conexões com outras obras. A arte passou a ser destinada ao consumo rápido e, consequentemente, ao lucro. Grande parte das obras produzidas na virada do século XIX para o XX tinha a intenção de ser massificada, comercial e geradora de lucros.

Fonte: Quero Bolsa

  • Cultura de Massa

Cultura de Massa é o termo empregado para significar o processo de produção de bens de consumo (de vários tipos) que alcancem uma grande parcela da população, com fins fundamentalmente lucrativos e comerciais. Cultura de Massa, portanto, se refere ao processo de mercantilização da cultura por parte dos esforços de toda uma Indústria Cultural. 

Esse processo se dá a partir da inserção de produtos/ideias/conceitos industriais no âmbito da cultura e os esforços para que estes atinjam “em massa” a população com o único objetivo de gerar relações comerciais. A Cultura de Massa é, por isso, parte integrante do sistema capitalista e de seus fenômenos decorrentes. 

Podem ser considerados elementos da cultura de massa variadas formas de expressão, como a música, dança, séries, filmes, moda, esportes, etc. Além disso, os maiores difusores da cultura de massa são os chamados meios de comunicação em massa, como a televisão, os jornais, a internet, as revistas – entre outros – e que atuam, portanto, no processo de homogeneização da cultura, como falaremos mais adiante. 

Fonte: Quero Bolsa

  • Cidadania

A definição do conceito de cidadania tal qual conhecemos hoje, está ligada ao direito e é estabelecida pela Constituição Federal. É possível definir cidadania como o conjunto de direitos e deveres civis, sociais e políticos de um povo que habita um determinado território.

A cidadania, portanto, é um conjunto de normas que devem ser obedecidas pelos cidadãos, os deveres. Em contrapartida, os cidadãos desfrutam também de direitos civis sociais e políticos.

A definição do conceito de cidadania atual foi formada ao longo dos séculos e garantida através de vários movimentos de luta pelos direitos de todos os habitantes de um território. A cidadania está diretamente ligada ao contexto social e ao local, ou seja, ao território no qual o ser social vive.

Fonte: Quero Bolsa

  • Capitalismo

O sistema capitalista, desde suas origens no final do século XV e início do século XVI, sofreu diferentes transformações, passando de um modelo transitório da crise do feudalismo a um complexo modelo de economia e sociedade. Tais transformações ocasionaram profundas produções e transformações socioespaciais, que, em partes, refletiram tanto as modificações nas técnicas e nos modelos produtivos quanto resguardam em si as heranças dessa dinâmica.

Para fins didáticos, as principais análises dividem a história com base em três fases do capitalismo: o comercial, o industrial e o financeiro. Existem autores que ainda afirmam existir uma quarta fase: o “capitalismo informacional” — termo desenvolvido por Manuell Castells em sua obra “A Sociedade em Rede”. 

Fonte: Brasil Escola