(Foto: Divulgação/Prefeitura de Fortaleza)

O combate ao descumprimento do decreto estadual contra a proliferação do coronavírus no Ceará ainda é algo presente na rotina dos órgãos de segurança. Em live, na manhã desta segunda-feira (22), a Agência Fiscalizadora de Fortaleza (Agefis) informou que visitou 44 comércios na Capital cearense — entre sexta-feira (19) e domingo (21) — sendo 13 autuados e sete estabelecimentos interditados. Sete paredões foram apreendidos em vias públicas de Fortaleza durante as ações.

As ações fiscalizatórias aconteceram com ajuda da Autarquia Municipal de Trânsito de Fortaleza (AMC), Segurança Cidadã de Fortaleza (Sesec) e Polícia Militar. Durante a transmissão, o secretário da Sesec, coronel Eduardo Holanda, informou que, até o momento, mais de seis mil abordagens foram realizadas nas barreiras sanitárias implantadas nas entradas e saídas do Município.

Mesmo com os estabelecimentos interditados, a superintendente da Agefis, Laura Jucá, e o secretário da Segurança Cidadã de Fortaleza, Eduardo Holanda, afirmaram que a população está colaborando com o cumprimento das medidas de isolamento.

“A população de Fortaleza está cooperando, está nos ajudando cada vez mais, está sensível à questão de que não pode aglomerar, tem que respeitar o toque de recolher”, declarou a gestora. 

Nas ações de combate à poluição sonora, agentes em campo apreenderam sete paredões de som nos bairros Jóquei Clube, Vila Peri, Barra do Ceará e Joaquim Távora.

De acordo com a Lei nº 9.756/11, é vedado o funcionamento de equipamentos similares em vias, praças, praias e demais logradouros públicos. Em caso de descumprimento, o infrator tem o paredão de som apreendido e recebe multa a partir de R$ 1.404,00.

Com informações do portal do Diário do Nordeste