Daisy Ridley anuncia o prêmio SAG de melhor ator para Chadwick Boseman | AFP

“Os 7 de Chicago”, de Aaron Sorkin, venceu no domingo a categoria de melhor elenco e Chadwick Boseman recebeu a título póstumo o prêmio de melhor ator no SAG Awards, a premiação do sindicato de atores dos Estados Unidos, uma boa indicação para o Oscar.

“Nós precisamos de líderes para nos guiar na direção de nos odiarmos menos”, disse Frank Langella, que interpreta um juiz racista no drama judicial centrado na repressão dos protestos contra a guerra do Vietnã.

“Temos uma dívida de agradecimento às vozes dos 7 de Chicago”, completou, em referência aos sete acusados no julgamento de 1969, durante a cerimônia pré-gravada e que durou apenas uma hora devido à pandemia de covid-19.

Chadwick Boseman, protagonista de “Pantera Negra”, falecido no ano passado aos 43 anos vítima de câncer, venceu na categoria de melhor ator por “A Voz Suprema do Blues”, um drama ambientado na Chicago dos anos 20.

Boseman também está indicado ao Oscar de melhor ator. Apenas dois atores venceram o prêmio da Academia a título póstumo: Peter Finch, por “Rede de Intrigas” (1976), de Sidney Lumet, e Heath Ledger, por “Batman: O Cavaleiro das Trevas” (2008), de Christopher Nolan.

Viola Davis venceu o SAG entre as atrizes, também por “A Voz Suprema do Blues”.

A premiação do SAG é considerada um indicador mais confiável das possibilidades de vitória no Oscar, pois os atores constituem o maior grupo de eleitores na Academia.

A cerimônia do Oscar está prevista para 25 de abril.

AFP