CulturaModa

O Ciclo da Moda

A roupa tem vida útil. É um bem não durável que precisa ser reposto de tempos em tempos. Não apenas por uma questão de modismo. Precisamos adaptar as roupas ao clima da cidade em que moramos e devemos trocá-la com regularidade para não rasgar, afinal, só dá para remendar até certo ponto.

O ciclo da moda foi se estabelecendo ao longo dos séculos por uma questão de necessidade. Mas, aos poucos, tornou-se uma forma de o mercado se organizar e, principalmente, lucrar. Por isso, de seis em seis meses somos bombardeados com informações sobre novos estilistas e tendências. É imposto para a sociedade o que podemos usar na próxima temporada e o que estará disponível nas lojas.

Os estudiosos do mundo fashion gostam de classificar os consumidores em dois grupos: quem faz moda e quem usa moda. O primeiro é formado por aqueles que definem o que vai ser usado nas próximas estações. Não porque estudam o tema ou são pagos para isso, mas porque são pessoas que estão à frente do tempo.

Nele, podem ser incluídos algumas celebridades, artistas, pessoas comuns e qualquer um que se veste de forma inovadora. Eles estão concentrados, principalmente, nas ruas de Estocolmo, Tóquio e outras cidades nórdicas. Fazem parte desse grupo também os estilistas vanguardistas, conhecidos internacionalmente ou não. Eles viram objetos de estudo dos bureaus de tendências e referência de estilo. O consumidor se transforma no ponto de início do ciclo da moda.

Início comercial

Por anos, as indústrias química e têxtil estavam no topo da pirâmide, definindo as paletas de cores e os materiais da estação. Há quase uma década, entretanto, elas trabalham em conjunto com os bureaus de tendências para entender melhor o que o consumidor deseja consumir nas próximas estações.

Material

Com as informações sobre o comportamento do consumidor, as indústrias química e têxtil definem as opções de tecidos que serão oferecidas às confecções. São escolhidas as cores da temporada, o estilo das estampas e os tipos de tecidos.

Bureaus de tendência

Há uma década, começaram a surgir às agências de tendência e, rapidamente, elas se tornaram importantes peças no ciclo da moda. As empresas são responsáveis por coletar, analisar e divulgar, para quem paga, todas as notícias relacionadas à moda.

Criação

Apesar de os bureaus de tendência indicarem um caminho de comportamento, a indústria química optar por uma paleta de cor e a indústria têxtil escolher os materiais e estampas da estação, são os estilistas que efetivamente definem o que vai ser usado. Eles usam as informações que são cedidas pelas agências e pelos fornecedores de material como linhas de pensamento e não como regra.

Num mundo cada vez mais complexo, o criador deve observar os ciclos de vida de produto quando for compor seu mix de produtos de sua coleção. Observar seu público-alvo e saber dosar as quantidades de cada ciclo dentro de sua coleção. O ciclo da moda é um mecanismo complexo encadeado por processos das indústrias têxteis e de moda e cabe ao criador não estar avesso a estes sistemas e sim acrescentar ao mercado suas ideais.

Tags
Exibir Mais

Thaynara Pinheiro

Designer de Moda, trabalha com produção de conteúdo, fotografia, moda, e tem um pé no design gráfico. Sempre disposta a ajudar e a fazer de tudo para os jobs saírem perfeitos. Responsável pela execução e criação de projetos do Portal Siará News e pela produção dos programas Siará Digital e #SEXTOU.

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Abrir Rádio
Fechar
Fechar