Foto/Reprodução: Internet

 o Ministério Público do Estado do Ceará (MPCE) recomendou a adoção de providências para evitar aglomeração de torcedores antes, durante e após os jogos dos times Ceará Sporting Club e Fortaleza Esporte Clube pela última rodada do Campeonato Brasileiro de Futebol, afim de cumprir as medidas sanitárias de distanciamento que constam no novo Decreto do Governo do Estado.

O órgão direcionou a orientação nesta segunda-feira, 22, à Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS), ao Comando Geral da Polícia Militar, à Delegacia Geral de Polícia Civil, à Autarquia Municipal de Trânsito e Cidadania (AMC) e ao Departamento Estadual de Trânsito (Detran).

Na próxima quinta-feira, 25, às 21h30min, estão marcadas as partidas de Ceará x Botafogo, na Capital, e Fluminense x Fortaleza, no Rio de Janeiro. Para evitar aglomerações, o MPCE requereu que a SSPDS e as Polícias Militar e Civil adotem todas as medidas para não gerar aglomerações nas áreas de entorno da sede do Ceará Sporting Club, no Porangabuçu, da Arena Castelão, do Aeroporto de Fortaleza e no entorno da sede do Fortaleza Esporte Clube, no Pici.

Outra recomendação às forças de segurança é que sejam empreendidas diligências para identificar os responsáveis pelos eventos, a fim de que a Polícia Judiciária e o Ministério Público possam, conforme o caso, apurar e promover as responsabilidades nos âmbitos criminal e civil.

À AMC e ao Detran, o Ministério Público recomenda que sejam adotadas todas as providências necessárias para se evitar a ocorrência de aglomeração de torcedores nas regiões próximas à Arena Castelão, ao Aeroporto de Fortaleza e às sedes dos dois clubes de futebol. Para isso, o MPCE sugere a realização de bloqueios nas vias das áreas, caso seja necessário.

As providências a serem adotadas devem ser comunicadas ao MPCE no prazo de 24 horas, contado a partir da notificação da recomendação. Em caso de não acatamento, caberá ao Ministério Público a adoção das medidas legais necessárias durante o evento.

O documento foi elaborado pelas 137ª e 138ª Promotorias de Justiça de Fortaleza, pelo Núcleo do Desporto e Defesa do Torcedor (Nudtor) e pelo Centro de Apoio Operacional da Cidadania (Caocidadania). A recomendação conjunta é assinada pelos promotores de Justiça Ana Cláudia Uchoa, Lucy Antoneli, Edvando França, Eneas Romero e pela procuradora de Justiça Isabel Pôrto.

Com informações de O Povo.