NacionalNotíciasPolícia

Massacre em Suzano: Tragédia na Grande São Paulo expõe a insegurança em escola

Um ataque em uma escola estadual de Suzano (SP) deixou pelo menos dez pessoas mortes por volta das 9h30 desta quarta-feira (13).

Segundo a polícia, um adolescente, Guilherme Taucci Monteiro, e um homem, Luiz Henrique de Castro, estavam encapuzados e atiraram em diversas pessoas dentro da Escola Estadual Raul Brasil e cometeram suicídio em seguida.

Ao menos sete pessoas morreram, duas eram funcionárias e cinco alunos. Antes, um dos assassinos matou um homem numa loja de automóveis próxima à escola, a vítima era Jorge Antonio de Moraes, de 51 anos, tio de Guilherme.

Dentro da escola, a polícia encontrou um revólver 38, quatro jet luders, que são plástico para recarregamento de arma, uma besta (um tipo de arco e flecha que dispara na horizontal), um arco e flecha tradicional e garrafas que aparentam ser coquetéis molotov. Além disso, um dos autores do ataque tinha uma espécie de machado na cintura.

Os dois assassinos eram ex-alunos da Escola Estadual Raul Brasil, alvo do ataque, disse o secretário de Segurança Pública de São Paulo, João Camilo Pires de Campos. De acordo com ele, os cinco alunos assassinados tinham entre 15 e 17 anos de idade. Também foram mortos duas funcionárias do colégio e o proprietário de uma loja próximo ao local.

Segundo o secretário, ainda não se sabe a motivação do crime. “É a grande busca: qual foi a motivação dos antigos alunos”, disse. Foram feitas buscas na casa dos assassinos, e a polícia recolheu pertences dos dois.

A Polícia Civil já sabe que a intenção dos assassinos era fazer um número maior de vítimas. Uma tragédia maior só não ocorreu porque os policiais militares chegaram muito rápido à escola.

A investigação aponta que, depois do ataque, ainda dentro da escola, Guilherme matou Henrique e, em seguida, se suicidou. A polícia diz que os dois tinham um “pacto” segundo o qual cometeriam o crime e depois se suicidariam. Os corpos serão velados nesta manhã em uma cerimônia coletiva.

Táticas de jogo:
Luiz Henrique de Castro e Guilherme Taucci Monteiro, Assassinos de escola em Suzano frequentavam lan house juntos para participar de jogos online de combate com armas.

Segundo Tatiane Mota, 27 anos, promotora de vendas que trabalhou na lan house, os dois rapazes não costumavam interagir com outros frequentadores do local. A última vez que estiveram na lan house foi dia 22 de fevereiro. “Eles vieram e ficaram 10 minutos e foram embora”, disse Tatiane.

Os assassinos sempre iam ao local juntos. “Eles revezavam um pingente de colar em forma de cruz com uma suástica nazista. Ora um usava o computador ora o outro jogava”, afirma ela.

Fonte: G1
Foto: Reprodução

Tags
Exibir Mais

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Abrir Rádio
Fechar
Fechar