Foto/Reprodução: Internet

Nesta segunda-feira, 15 de fevereiro, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) em sua rede social anunciou que o spray nasal EXO-CD24, originalmente desenvolvido para combater câncer de ovário, deverá ser testado no Brasil contra Covid-19. A droga, porém, ainda não possui eficácia comprovada para o combate ao coronavírus.

“EXO-CD24 é um spray nasal desenvolvido pelo Centro Médico de Ichilov, em Israel, com eficácia próxima de 100% (29/30), em casos graves, contra a Covid”, escreveu Bolsonaro em suas redes sociais. “Brevemente será enviado à Anvisa [Agência Nacional de Vigilância Sanitária] o pedido de análise para uso emergencial do medicamento.”

Na última sexta-feira, 12, o presidente já havia comunicado que após uma conversa com o primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, o Brasil seria palco para condução de um ensaio clínico com a droga experimental.

 “Dentre outros assuntos, tratamos da participação do Brasil na 3ª fase de testes do spray EXO-CD24, medicamento israelense que, até o momento, vem obtendo grande sucesso no tratamento da Covid-19 em casos graves”, escreveu o chefe do executivo nacional.

Nesta segunda-feira, após uma conversa com Netanyahu no último domingo, 14, o presidente reforçou o interesse em analisar a droga experimental no País. Até o momento, a Anvisa não informou se tal pedido de uso emergencial ou de condução de ensaios clínicos foi recebido.

Ensaio clínico EXO-CD24

Em um ensaio clínico de fase 1, o primeiro a testar o fármaco em humanos, os cientistas confirmaram alta entre três a cinco dias após o tratamento, de 29 dos 30 pacientes que receberam o spray nasal, todos com casos moderados a graves de Covid-19.

Nenhuma informação sobre o acompanhamento destes pacientes após a recuperação e também se houve efeitos colaterais nos mesmos foram divulgadas. O estudo ainda não foi publicado oficialmente.

Devido ser um ensaio ainda inicial, os pacientes não foram divididos em dois grupos, um que recebeu o remédio e outro que recebeu um placebo. Desse modo, há uma necessidade de mais pesquisas com maior número de voluntários e com o chamado padrão-ouro de ensaio clínico (controlado, randomizado e duplo-cego), para comprovar a eficácia do EXO-CD24 para Covid-19.

ação da droga é semelhante à de outros medicamentos que já foram e vêm sendo testados contra a Covid-19 e, que o intuito é impedir a chamada tempestade de citocinas, isto é, uma reação exacerbada do sistema imune que faz com que o organismo ataque o próprio corpo, e não o vírus.