Fila de vacinação contra a covid-19 em Bogotá | AFP

Quase oito milhões de habitantes de Bogotá ficarão sob confinamento estrito a partir do próximo sábado e pelo menos até segunda-feira para frear os contágios de covid-19 na cidade, anunciou a prefeita Claudia López.

“No próximo fim de semana, sábado, domingo e segunda-feira, vamos todos ficar em casa (…) Em toda Bogotá estarão habilitadas apenas as atividades estritamente indispensáveis”, afirmou López em um vídeo publicado no Twitter.

“A terceira onda de contágio já começou, um terceiro pico vai acontecer, mas depende do nosso comportamento (…) para que possamos controlar seus efeitos muito negativos”, advertiu a prefeita, antes de destacar que as medidas podem ser prorrogadas na semana seguinte.

A restrição se soma aos toques de recolher noturnos impostos pelo governo nacional nas cidades de Medellín, Cali, Barranquilla e Santa Marta, onde moram quase sete milhões de pessoas e com o sistema de saúde saturado pelo vírus.

Desde o fim de março, as autoridades colombianas intensificam as restrições noturnas em um esforço para conter uma nova onda de contágios do coronavírus.

Mas os novos casos e mortes por covid-19 permanecem em alta no país.

A Colômbia aplicou até o momento ao menos uma dose de vacina contra a covid-19 em 2,4 milhões de seus 50 milhões de habitantes.

A Colômbia é o segundo país com mais casos de coronavírus na América Latina (2.456.409), atrás do Brasil, e o terceiro com mais morte (64.293), atrás do Brasil e do México.